1
2
3
4
 
 
 
Transa 3
Início: 01:00 - Término: 02:00
» Ver toda programação
 
 
 
Nenhum recado encontrado!

------------------------

» Enviar recado

» Ver todos os recados
 
 
 
« Voltar





 

 

 

Uma palavra pode resumir bem o que foi o Villa Mix, festival que aconteceu no último sábado (22) no Autódromo de Interlagos, em São Paulo: felicidade.

Sim, isso mesmo. A alegria estava presente logo na fila de espera de abertura dos portões, com fãs segurando bandeiras, cartazes, faixas e todo tipo de mensagem para chamar a atenção das atrações – todo esforço vale muito a pena. E tinha gente de várias partes do Brasil, do Sul ao Norte, distribuídas em diversas caravanas, com ônibus e vans espalhadas pelas ruas de Interlagos.

No line-up, atrações do bom e velho sertanejo aos mais novos, fora aquela pitada de forró, funk e, claro, música eletrônica. O que não faltou foi música, mesmo nos intervalos das apresentações, com uma playlist de peso que incluía rap, pop, hip-hop e por aí vai. Assim, o festival foi composto pelos seguintes nomes: Cleber & Cauan, Jetlag, Wesley Safadão, Jorge & Mateus, Gusttavo Lima, Alok, Jefferson Moraes, Kevinho e Matheus & Kauan.

Com abertura dos portões às 16h30, coube a Cleber & Cauan, às 17h, abrir as festividades, tocando um mexidão de músicas famosas, incluindo “Amor Falso”, de Aldair Playboy, e próprias, como “Melhor Amor do Mundo”. A dupla recebeu o público com muita energia positiva e alto astral, abrindo essa que seria uma noite de muitas emoções.

O duo de música eletrônica JetLag subiu ao palco logo em seguida. Com músicas que marcaram a carreira, como o remix da canção “Oração”, que pertence à “Banda Mais Bonita da Cidade”, os meninos fizeram questão de convidar alguns artistas para participações, com destaque para Di Ferrero, do Nx Zero, e Christian Figueiredo, youtuber de muito sucesso. Numa apresentação rápida, de 30 minutos, eles aproveitaram para divulgar o remix de “Open Your Eyes”, hit de sucesso dos anos 2000 da banda Snow Patrol.

Wesley Safadão, uma das atrações mais esperadas da noite, entrou no palco tocando as mais famosas da carreira, como “Ninguém é de Ferro”, que tem participação de Marília Mendonça, “Amor com Safadeza”, com Anitta, “Camarote”,  “Ar Condicionado no 15” e outras. O público foi ao delírio, cantando a todo o momento. Cada canção estava na ponta da língua. Safadão aproveitou para divulgar seu mais novo trabalho de estúdio, “WS”, lançado há poucos dias, e apresentou “Só pra Castigar”, que faz parte do álbum. O cantor, como de praxe, encerrou sua apresentação com a famosa “Boate do Safadão”, que é quando mistura todo tipo de música, incluindo hits de funk, forró e muito mais, colocando todo mundo pra dançar e cantar.

Às 20h, Gusttavo Lima subiu ao palco e deu ao público aquilo que eles mais esperavam: o modão. Com sucessos da carreira, como “Apelido Carinhoso”, e de outros artistas, como “Não Deixo Não”, de Mano Walter, o cantor fez uma setlist com músicas novas e antigas, sem deixar de lado sua carisma, o que leva os fãs à loucura, e com uma voz que não desafina, impressionante.

IMG_3082

Jorge e Mateus, atração mais aguardada da noite, não fez nada de diferente – o que não significa que foi uma apresentação ruim, muito pelo contrário. A ideia aqui é que eles são tão bons, mas tão bons mesmo, que não tem como criticar. Jorge tem um vocal intenso, forte e potente. Mateus manda muito bem na guitarra, cantando muito bem como primeira e segunda voz. É incrível! A dupla tocou grandes sucessos da carreira, como “Propaganda”, do álbum “Terra Sem CEP”, lançado neste ano, e “Sosseguei”, do álbum “Como. Sempre Feito. Nunca”, de 2016.

Alok chegou com seu palco chamativo e luminoso para sacudir a noite. O DJ trouxe grandes sucessos de sua carreira, como “Big Jet Plane”, “Ocean”, “Hear Me Now”, “Fuego” e aproveitou para divulgar sua mais nova música, “Favela”, com participação da norueguesa Ina Wroldsen – ela também estava lá, é a cara da SIA, aliás. Em um instante, me senti no show do “LSD”, novo álbum da australiana.

Já estávamos na madrugada de domingo quando Jefferson Moraes subiu ao palco. O cantor tocou seu mais novo sucesso “Oi Nego”, canção que já tem mais de 45 milhões de visualizações no Youtube só no primeiro mês. Foi um mexidão de sucessos próprios e algumas canções de terceiros – vocês perceberam que rola muito isso em festas sertanejas, né?

Kevinho apresentou seus maiores sucessos. Aclamado pelas fãs que aguardavam ansiosamente pela apresentação, o jovem apresentou os hits mais importantes da carreira, como o sucesso “PaPum”, “Ta Tum Tum”, que tem participação de Simone e Simaria, “Rabiola” e “O Bebê” – hit que tem a participação de Mc Kekel e que, em uma semana, atingiu a marca de 33 milhões de acessos no Youtube. Foi uma balada que só. O Mc não poupou e colocou todo mundo para dançar, até os mais contidos.

Na última apresentação da noite, fechamento com chave de ouro: Matheus & Kauan. Com sucessos “Decide Aí”, “Nessas Horas” e outros marcos da carreira, os irmãos de Goiás encerraram uma noite épica para o Villa Mix, lotando o  espaço reservado para o festival, num palco repleto de efeitos especiais e com muitos fogos.

Quem foi, não se arrependeu. Quem não foi, perdeu uma noite com plus de alegria, êxtase e muita cantoria. O Villa Mix não é um festival que só toca sertanejo, errado quem pensa isso. É um festival que, além de prestigiar a música brasileira, não deixa de lado o charme internacional, como foi o caso de Shawn Mendes e Nick Jonas, na edição de Goiânia, deste ano. É um festival de música de qualidade!

Por The Andre

 

 

Fonte: https://www.midiorama.com/confira-o-que-rolou-villa-mix-sp-2018

 

 
 
Acompanhe-nos através de suas redes sociais favoritas:
  
 
Nenhuma enquete ativa para exibir!