1
2
3
4
5
 
 
 
É De Casa
Início: 13:00 - Término: 15:00
» Ver toda programação
 
 
 
 
« Voltar



A Universidade Federal do Paraná é a melhor universidade do Estado e a 8ª melhor do País, segundo o Ranking Universitário Folha (RUF), divulgado nesta segunda-feira (18). Assim como já havia ocorrido no ano passado, a UFPR aumentou sua nota, alcançando 92.82 pontos. A UFPR está entre as 10 melhores universidades do País nos critérios de Inovação (4° lugar), Ensino (8° lugar) e Pesquisa (10° lugar).

Foram avaliadas 195 instituições, públicas e privadas, a partir de indicadores de pesquisa, inovação, internacionalização, ensino e mercado. A UFPR ficou a apenas 4.6 pontos da primeira colocada, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que teve nota final de 97.42, num máximo de 100 pontos. Em seguida estão a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), com 97.31, e a Universidade de São Paulo (USP), com 97.24.

Em 2015 a UFPR obteve 90.91 pontos no RUF. Em 2016, cresceu 2.37 e ganhou a 7ª posição. Este ano a universidade, apesar de cair uma posição, aumentou sua nota, chegando aos 92.82 pontos.

Entenda os critérios de avaliação

A qualidade de ensino, de pesquisa, avaliação do mercado, inovação e internacionalização são os cinco critérios que compõem a nota das universidades públicas e privadas no Ranking Universitário Folha.

Para avaliar a qualidade do ensino, por exemplo, o ranking considera quatro subindicadores: a proporção de professores com doutorado e mestrado, de professores com dedicação integral e parcial, a nota no Enade e a opinião de 726 professores indicados pelo Ministério da Educação (MEC) para analisar a qualidade dos cursos superiores.

No quesito “qualidade de pesquisa”, que corresponde a 42% do total da avaliação, considera-se o total de trabalhos científicos publicados, citações, publicações, captação de recursos para pesquisa e proporção de pesquisadores com alta produção acadêmica.

A avaliação do mercado é medida pelo desempenho das instituições em uma pesquisa realizada pelo Datafolha, que conta com a participação de mais de 2 mil responsáveis pela contração de profissionais para o mercado. Esse critério corresponde a 18 pontos do total. A internacionalização e a inovação contam, cada uma, 4 pontos no resultado final. A primeira considera o número de citações de trabalhos da instituição por grupos de pesquisa internacionais e a proporção de publicação feita em coautoria internacional. A segunda diz respeito ao número de patentes solicitadas pela instituição. Com informações Bem Paraná.

 
publicidade lateral
 
Acompanhe-nos através de suas redes sociais favoritas:
  
 
Nenhuma enquete ativa para exibir!
 
 
publicidade lateral