1
2
3
4
5
 
 
 
Alvorada Sertaneja
Início: 05:00 - Término: 08:00
» Ver toda programação
 
 
 
 
« Voltar

No mesmo período, ocorrência feminina teve alta de 37%. Hoje começa o Novembro Azul

Depois do Outubro Rosa, campanha de prevenção ao câncer de mama, nesta quarta-feira (1) se inicia o Novembro Azul, internacionalmente dedicado às ações relacionadas ao câncer de próstata e à saúde do homem. Saúde esta, aliás, que não vai nada bem. Em nove anos, o diagnóstico dos mais variados tipos de câncer entre homens avançou 67% no Paraná, enquanto entre as mulheres esse avanço foi de 37%.

Segundo dados do Ministério da Saúde, em 2008 um total de 16.480 paranaenses do sexo masculino haviam sido diagnosticados com alguma neoplasia. Em 2016 esse número já havia saltado para 26.963, enquanto neste ano foram 16.528 casos até agosto, mais do que em todo o ano de 2008 — e isso que o número que ainda deve aumentar até o final do ano.
O dado chama a atenção pelo fato de o diagnóstico de cânceres entre mulheres ter registrado um aumento bem menos significativo no período, passando de 22.153 casos em 2008 para 30.348 em 2016. Elas, porém, ainda são as principais vítimas da doença, respondendo por 53,91% do total de casos no período analisado (janeiro de 2008 até agosto de 2017).
Entre os cânceres , o mais comum entre homens são as neoplasias de pele (existem três tipos), que respondem por 11,1% dos 194.406 casos diagnosticados entre 2008 e 2016. Em segundo lugar aparece o câncer de cólon, que abrange tumores que acometem um segmento do intestino grosso (o cólon) e o reto, com 10,12%.
Em terceiro lugar aparece o câncer de próstata, com 8% ou um total de 15.641 casos — o equivalente a cinco casos novos por dia, quase um diagnóstico a cada cinco horas. Cerca de três quartos das ocorrências acometem homens com mais de 65 anos — a partir dos 45, porém, o exame deve ser feito anualmente. 
Além disso, entre 2009 e 2016 o número de casos diagnosticados teve aumento de 44,3% no estado, saltando de 1.249 para 1.802 notificações. 
Quando diagnosticado e tratado no início, tem os riscos de mortalidade reduzidos. No Brasil, é a quarta causa de morte por câncer e corresponde a 6% do total de óbitos por este grupo.

Prevenção e exame de próstata deve ser anual a partir dos 50 anos
Homens a partir dos 50 anos devem procurar anualmente algum posto de saúde para realizar exames de rotina para prevenir o câncer de próstata, foco principal da campanha Novembro Azul. O toque retal é o teste mais utilizado e eficaz quando aliado ao exame de sangue PSA (antígeno prostático específico, na sigla em inglês), que pode identificar o aumento de uma proteína produzida pela próstata, o que seria um indício da doença.
Caso a doença seja comprovada, o médico pode indicar radioterapia, cirurgia ou até tratamento hormonal. Para doença metastática (quando o tumor original já se espalhou para outras partes do corpo), o tratamento escolhido é a terapia hormonal, mas tal escolha deve ser individualizada e definida após médico e paciente discutirem os riscos e benefícios de cada um.

Cânceres com maior incidência entre homens

(2008-2016)
Pele 21.602
Cólon 19.682
Próstata 15.583
Lábio, cavidade oral e faringe 15.053
Estômago 11.016
Reto, ânus e canal anal 9.632
Esôfago 9.110
Laringe 7.604
Traqueia, brônquios e pulmão 7.053
Bexiga 5.894
Câncer masculino – Casos diagnosticados
Total 210.934
2008 16.480
2009 17.177
2010 18.959
2011 20.044
2012 22.002
2013 23.119
2014 24.253
2015 25.409
2016 26.963
2017* 16.528
*Janeiro a agosto

 
publicidade lateral
 
Acompanhe-nos através de suas redes sociais favoritas:
  
 
Nenhuma enquete ativa para exibir!
 
 
publicidade lateral