1
2
3
4
5
 
 
 
É De Casa
Início: 13:00 - Término: 15:00
» Ver toda programação
 
 
 
 
« Voltar

Índice é o melhor dos últimos 10 anos, segundo relatório da Secretaria de Segurança Pública

O número de homicídios do ano de 2017 caiu 12% em todo o Paraná quando comparado com o ano anterior. No ano passado foram 2.184 casos contra 2.476 em 2016.Segundo o Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária, Wagner Mesquita, os números de 2017 são os menores desde 2007, quando começaram a ser elaborados os relatórios estatísticos. Naquele ano, o Paraná teve 2.687 homicídios e Curitiba 589. Em 2017, na Região Metropolitana de Curitiba a redução de assassinatos foi de 15,3% e em todo o Interior a queda registrada foi de 8%.

A redução não foi só em relação aos assassinatos. O número de roubos em todo o Paraná caiu 12,59% no ano passado. Na capital paranaense a redução ainda maior: 18%.

Integração
O delegado-geral da Polícia Civil, Júlio Reis, lembra, também, que neste governo foi criado a Divisão de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) na capital e em algumas delegacias de homicídios no interior, fazendo com que os policiais trabalhassem de forma mais dedicada aos crimes de homicídio, resultando todos estes fatores nessa importante redução.

Roubo
O roubo a comércios em todas as regiões do Paraná caiu 27,6% em todo o Estado. Os assaltos a residências também diminuíram 9% no ano de 2017 comparado a 2016 em todo o estado. Já o roubo de veículos caiu 9,5% no Paraná. O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Maurício Tortato, também ressalta o processo de integração entre a Polícia Militar e a Polícia Civil. “Os protocolos estabelecidos entre as duas polícias referentes ao atendimento de locais de crimes, por exemplo, favorecem a identificação de testemunhas, a preservação da cena do crime e resulta em uma possibilidade maior de identificação de autor e prisão”, disse Tortato.

Investimentos 
A partir de janeiro de 2017, cerca de 3 mil novos policiais foram para as ruas de todo o Paraná para reforçar a segurança - depois de passarem pelo curso de formação. Além disso, a Secretaria da Segurança Pública comprou em 2016 e 2017 mais de 2 mil viaturas, sendo 1.528 só para a Polícia Militar, que faz o trabalho ostensivo e de patrulhamento. Sem contar, as 250 viaturas que foram alugadas e destinadas ao trabalho da PM.

Em Curitiba, queda foi de 19% 
Curitiba teve significativa redução no número de homicídios dolosos (com intenção de matar) em 2017. No ano, foram 379 casos, 19% a menos que os 468 de 2016. Com a redução, a taxa de homicídios da capital é de 18,95 para cada 100 mil habitantes. “A taxa média do Brasil é de 28 para cada 100 mil habitantes, o que coloca Curitiba com 30% a menos no índice”, compara o secretário municipak de Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel.

No mesmo período, houve outra importante redução: os crimes de roubo (com emprego de violência) diminuíram 18% em relação a 2016. Os roubos a comércio caíram 28,30%, a veículos 23,34% e o roubo de residências apresentou redução de 25,82%.

A redução nos índices criminais foi um dos temas debatidos em reunião do prefeito Rafael Greca com Rangel e com o secretário de Estado de Segurança Pública, Wagner Mesquita.
"A parceria entre todas as forças policiais, cada uma com suas características, é fundamental para atingir um resultado conjunto positivo. Hoje, temos Prefeitura e Estado atuando juntos, trocando informações e fazendo ações juntos, no combate a todas as modalidades criminais.” Com informações Bem Paraná.

 
publicidade lateral
 
Acompanhe-nos através de suas redes sociais favoritas:
  
 
Nenhuma enquete ativa para exibir!
 
 
publicidade lateral