1
2
3
4
5
 
 
 
É De Casa
Início: 13:00 - Término: 15:00
» Ver toda programação
 
 
 
 
« Voltar

Alta foi de 141,7%, segundo dados comparativos aos 30 primeiros dias da ação

O número de pessoas presas no litoral do Parana subiu 141,7%, nos 30 primeiros dias da Operação do Verão Paraná 2017/2018, em comparação a igual período de 2016/2017. Passou de 302 no período anterior para 730 nesta ano, conforme os dados divulgados pela Coordenação do programa ontem. Houve ainda uma redução de 13,6% no número de roubos e 2,5% de furtos, além do acréscimo de 10,8% na lavratura de Termo Circunstanciado por perturbação de sossego, em comparação com o mesmo período do ano passado. Além disso, o esforço conjunto das secretarias e órgãos do Estado elevou as condições de banho nas praias (apenas dois dos 49 pontos estão impróprios para banho em todo o litoral) e as tendas de testes rápidos da Secretaria de Saúde já fizeram mais de 14 mil atendimentos na orla.

A avaliação do Coordenador Geral do Verão Paraná 2017/2018 e secretário Chefe da Casa Militar, coronel Elio de Oliveira Manoel, é de que houve avanços na qualidade dos serviços prestados aos veranistas nas praias.
Segurança 
A ênfase da Polícia Militar no policiamento preventivo com a aplicação de modalidades de policiamento preventivo e ostensivo e as ações de investigação e inteligência por parte da Polícia Civil tem inibido a prática de crimes e corrobora com a redução nos índices. De acordo com o balanço da Polícia Militar nos primeiros 30 dias da temporada foram registrados 276 furtos e 114 roubos contra 283 do primeiro e 132 do segundo, respectivamente, na temporada anterior. Também foram distribuídas 37.795 pulseirinhas de identificação, 50% a mais que no mesmo período anterior.
O Comandante operacional do Verão Paraná 2017/2018 pela PM e do 9º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Rui Noé Barroso, destacou a importância do reforço de efetivo pelo 6º Comando Regional da PM (6º CRPM) com equipes de unidades especializadas da corporação. 


Bombeiros 

O número de mortes por afogamento manteve-se em 4 casos nestes primeiros 30 dias temporada contra dois no mesmo período do ano passado. Os salvamentos feitos pelos guarda-vidas nos 89 postos espalhados pelas praias chegaram a 936, um acréscimo de 40% em comparação com 2016/2017 quando houve 666 casos. “O número de salvamentos surpreende e se deve ao grande número de pessoas que permanece no Litoral em comparação aos outros anos”, explicou o Comandante do 8º Grupamento de Bombeiros (8º GB), tenente-coronel Jair Pereira. Com informações Bem Paraná.

 
publicidade lateral
 
Acompanhe-nos através de suas redes sociais favoritas:
  
 
Nenhuma enquete ativa para exibir!
 
 
publicidade lateral