1
2
 
 
 
Momento c/ Deus (Ig Cenáculo Esp. Santo)
Início: 11:05 - Término: 11:55
» Ver toda programação
» Peça sua música
 
 
A paz do Senhor, somos a banda Moriah e estamos sempre sintonizados na programação da rádio Cidade!...
Moriah - Frutal/Minas Gerais
29/03/2016 - 12:42
-----------------------

Gostaria de oferecer um hino para todos os ouvintes, para toadas as guerreiras em cristo, para minha mãe Pra Miriam, irma Junara, e para todos da iada....
Mirieli - Frutal/MG
19/03/2016 - 11:06
-----------------------

Me chamo Fernanda de Souza Vieira, procuro meu irmao Filho de Joao Batista Vieira de Cascalho Rico e Mirlene Aparecida da Silva de Frutal. Meu pai faleceu sem me contar o seu nome e desde entao estou a sua procura. Quem souber de alguma informacao que possa me ajuda a encontrar o meu irmao por favor entrar em contato pelo email vieiras.fernanda@gmail.com...
Fernanda - Cascalho Rico/Minas Gerais
07/03/2016 - 12:42
-----------------------

MUITO BONS OS HINOS TOCADOS AQUI. OUCO SEMPRE QUE POSSO. DEUS ABENCOE TODOS DESSA EMISSORA....
EZEQUIEL SILVA - COLOMBIA/SP
17/01/2016 - 20:43
-----------------------

a paz irmao jaci sou o marcos antonio estou trabalhando ai em frutal na uemg desde julho e fico ligadinho na radio cidade la na obra neste momento estou em bh e ouvindo a radio cidade que Deus abençoe voces ai toca ai uma do daniel e samuel...
marcos antonio - belo horizonte/mg
21/12/2015 - 18:22
-----------------------

Quero louvar a Deus pela vida de todos os integrantes da rádio cidade que Deus possa enriquecer a todos com as bençãos espirituais, Estou sempre na audiencia da programação....Deus vos abençoe.....paz...
Maike Mokaibe - Frutal MG/mg
02/12/2015 - 17:00
Resposta: obrigado irmão
-----------------------

Paz do Senhor a todos dessa benção que eu encontrei através da busca de site de rádios, que Deus abençoe poderosamente aos idealizadores deste veiculo de comunicação. Estamos juntos em oração congregamos na Igreja Assembléia de Deus Conservadora na cidade de Gravataí RS....
Pb.Leandro Rio - Gravatai/Rio Grande do Sul
29/11/2015 - 13:51
-----------------------

A paz do Sr Irmão Gil, estou na audiência da programação, mande um alo para nós aqui em casa. Gostaria de ouvir um louvor se possível, o nome é: Palavra de Deus com voz da verdade. A paz do Senhor....
Jeverson Mateus - Frutal/MG
27/11/2015 - 8:48
-----------------------

Para: Izilda Agua Santa Minha irmã Izilda! Perdi todos os contatos de meu celular e não consigo falar com você. Liga para mil, estou com saudades. Deus te abençoe....
Edna - Campinas/SP
26/11/2015 - 18:33
-----------------------

Pastor Carlos Campoi e Pastora Valeria Campoi um grande abraço,gostaria de ouvir fidelidade com Vagner Roberto!...
silvia campoi - Tuneiras do Oeste/PR - Paraná
06/05/2015 - 9:58
-----------------------

A paz queridos irmãos!estamos aqui na escuta da programação.Se possível toque o belo louvor de Léa mendonça MEMÓRIA.Um abençoado fim de semana a tds ....
ELILIA CRISTINA - RONDONÓPOLIS/MT
12/09/2014
-----------------------

Estou sendo ouvinte do programa desta Rádio cidade de frutal.é uma bença que Deus abençoa vcs .manda um louvor pra minha igreja Assembléia de Deus missão ministério de Taiobeiras...
PB-Aparecdo - Taiobeiras/MG
10/09/2014
-----------------------

Paz do senhor para todos irmão da cidade de fruta é hum prazer para mim hoje eu escuto a radio isso foi muito bom para mim pois já tem 4 anos que eu sai dai e gostaria de manda um abraço para todos os irmão da igreja assembéia da Madureira e para sonia e Marilda da Deus e amor e para todos os ouvintes da da radio para todos vcs tá radio e que Deus abençoe todos ai que saudade dessa cidade que eu amo....
Roseli de Azevedo Lopes - Paranaita/Mt
28/05/2014
-----------------------

Olá Willian, paz do Senhor... agora estou em São Borja... mas como sempre ouvindo a rádio cidade pela internet... é uma maneira que encontro de matar um pouquinho as saudades de minha cidade querida... quero dedicar qualquer hino com a Tângela Vieira pra todos na audiência, em especial pra meus pais e familiares... abraços...
Polyane Feliciano - São Borja - RS/RS
12/08/2013
-----------------------

------------------------

» Enviar recado

» Ver todos os recados
 
 
 
« Voltar



O delegado comenta que, quando existe estado de flagrância de violência, a vítima deve procurar os órgãos competentes como a Polícia Militar, através do 190, que, por sua vez, aciona também a Delegacia de Proteção à Família para tomar as providências cabíveis, como o encaminhamento da vítima ao tratamento inicial. No estado de flagrância, é feito um procedimento criminal em que o autor passará por um inquérito policial. (Assessoria de imprensa da Prefeitura)

Aconteceu, na sede da Câmara de Frutal, na quinta-feira (22), um evento com o objetivo de se discutir a questão de atendimento de violência sexual. Representantes da Polícia Militar, Polícia Civil, da Secretaria de Saúde, Conselho Tutelar e de outras instituições, participaram do encontro.

A coordenadora da Secretaria de Estado da Saúde, Adriana Rodrigues, explica que a intenção é reunir todos os envolvidos no atendimento destas pessoas. “Temos que organizar o serviço, o que vai permitir que a vítima seja atendida de forma humanizada. Podem ser incluídos neste aspecto, homens, mulheres, crianças ou idosos”. As leis e protocolos determinam que a vítima receba acompanhamento psicológico, social e clínico, durante seis meses.

Adriana destaca que toda essa rede de serviço precisa ser divulgada para a população. “A polícia precisa saber qual o hospital que se deve encaminhar a vítima para que seja atendida em toda a integralidade”. Ela lembra que a vítima precisa receber o atendimento imediato até as 72 horas após a ocorrência, a fim de evitar que ela tenha uma DST, Aids ou gravidez indesejada. “É importante que a polícia saiba destas necessidades e que a pessoa seja encaminhada ao devido local e orientada quanto aos seus direitos. E o serviço de saúde precisa ter o tempo para administrar a medicação”, comenta.

Adriana esclarece ainda que os hospitais credenciados serão a porta de entrada para ser o centro de referência. “A proposta do Estado é que, ao invés desta vítima sair do hospital e ser encaminhada para o IML para a coleta do material e DNA para incriminar o agressor, esse serviço seja realizado no próprio hospital. O médico e o hospital vão estar capacitados para realizar todos os procedimentos”, informa.

A secretária de saúde, Ana Maria de Oliveira Bernardes, declara que esta articulação é importante para fortalecer a administração e a parceria desta com os órgãos responsáveis pelo atendimento das vítimas. Segundo ela, é preciso garantir que essa pessoa tenha um atendimento o mais humanizado possível e que sejam disponibilizadas todas as orientações necessárias para que se sintam atendidas e resolvidas todas as consequências deste tipo de ato que foram submetidas, o quanto antes.

Ana Maria relata que já existe, no município, uma comissão que envolve órgãos como o Creas, Cras, Serviço Social, unidades de saúde e Hospital Frei Gabriel e há um fluxograma estabelecido, sendo que o hospital é o centro de referência na microrregião.

A secretária comenta que os índices de notificações estão cada vez maiores e, por isso, é necessário que as pessoas estejam mais conscientizadas quanto aos seus direitos. “A violência, seja doméstica ou sexual, está aumentando consideravelmente e sabemos que muitos casos deixam de ser notificados. Precisamos correr atrás desse prejuízo porque quanto mais as vítimas tiverem coragem de expor esse tipo de violência, mais estaremos preparados para detectar e aplicar as medidas para que diminua esse tipo de criminalidade. Mas acredito que, com o trabalho em conjunto, há possibilidade de sermos mais bem sucedidos. Por isso, foi maravilhoso esse contato com os órgãos responsáveis”, observa.

A coordenadora da área de saúde, Nice Helena Franco Botelho, enfatizou a importância do acolhimento da vítima nestes casos de violência. “Não importa se é uma escola, o Conselho Tutelar ou o ambulatório de uma UBS, esse primeiro lugar de acolhimento tem que definir a necessidade de notificação que é obrigatória e encaminhar para o serviço mais próximo para seguir toda uma linha de atendimento. Esse atendimento tem que fluir de forma oficial e que todos os responsáveis tenham conhecimento e estejam cuidando desta pessoa. Tudo isso tem que ser feito com pessoas capacitadas e treinadas”, declara.

Nice Helena observa ainda que a questão da violência é complexa porque envolve toda a família, parentes e pessoas próximas e que deve haver o cuidado de não expor estas vítimas a outras situações de violência, além do sigilo profissional.

O delegado da área de proteção à família, Rodolfo Rosa Domingos, também ressalta a relevância deste trabalho em conjunto entre o setor de segurança pública e os órgãos ligados à saúde. “Nota-se um aumento neste índice de violência doméstica ou sexual, envolvendo mulheres, crianças, adolescentes e idosos, então é preciso oferecer todo o apoio para estas pessoas que podem ficar transtornadas”, afirma.

 
Peça sua música! Clique aqui.
 
publicidade lateral
 
Acompanhe-nos através de suas redes sociais favoritas:
      
 
Nenhuma enquete ativa para exibir!