1
2
 
 
 
Alta Frequência
Início: 08:45 - Término: 11:00
Com: Francinaldo Bezerra (Naldinho Silva)
» Ver toda programação
 
 
 
 
 
« Voltar



O GRUPO MUTIRÃO, entidade mantenedora da Rádio Mandacaru FM, devidamente autorizada para funcionamento pelo Ministério das Comunicações, vem a público esclarecer o comentário feito pelo seminarista e diácono Vitor Santos, no momento final da celebração da Primeira Noite de Novena, nesse dia 17 de julho de 2020, em honra da nossa Excelsa Padroeira Santana.

 

O diácono, ao agradecer os veículos de comunicação, Rádio Major Sales FM e outra do município do Paraná, que estavam fazendo a transmissão da citada celebração religiosa, disse: "Queremos agradecer a cada um, aos irmãos e irmãs que estão nos acompanhando tanto pelas Rádios Comunitárias de Major Sales e Paraná. A nossa imensa gratidão por essas parcerias firmadas junto com os meios de comunicação, entendendo que as mídias, de modo nesse tempo de pandemia, de se colocar a serviço, por isso a imensa gratidão as duas Rádios Comunitárias, tanto a de Major Sales, quanto a de Paraná, que entendem que é necessário firmar parcerias para que a gente possa atingir cada vem mais os nossos irmãos e irmãs. Infelizmente a cidade de Luís Gomes a Rádio não cede espaço para a igreja, por isso a gente lamenta esse fato"

 

A fala do religioso, feita sem maiores esclarecimentos, causou comentários negativos nas redes sociais contra a Rádio Mandacaru, carregados de ignorância por quem os fez, o que é uma INJUSTIÇA e, por isso, cabe os seguintes esclarecimentos:

 

1. A Rádio Mandacaru, coordenada pelo Grupo Mutirão, fundada em 07 de julho de 1996, na sua origem teve, para aquisição dos equipamentos, importantíssimo apoio da Igreja Católica, especialmente da Paróquia de Senhora Santana, que inclusive cedia espaço para o seu funcionamento. Mais tarde a Igreja, com as mudanças de seus vigários encarregados, diminuiu a parceria e, a Emissora, para continuar funcionando numa pequena dependência, onde hoje fica um sanitário, no Salão Paroquial, foi obrigada a pagar aluguel a Igreja. Mesmo assim a emissora continou abrindo espaço na sua programação para a Igreja Católica, como igualmente fazia para todas as demais religiões e continuou fazendo por vários anos porque entendia justo e necessário. Celebrações de missas dominicais, programas religiosos, semanas santas e festas da padroeira, tudo era permitido gratuitamente, sem ao menos gratificar os voluntários da emissora. Cada vez mais distante da Rádio Mandacaru, a Igreja Católica nunca  respondeu as correspondências oficiais que encaminhamos nos últimos anos e quando precisamos do apoio dela, solicitado através de documento, para ajudar a fazer uma Campanha para arrecadar recursos financeiros para a compra de equipamentos e reformas do espaço, nunca recebemos resposta do administrador paroquial. A última Festa da Padroeira que transmitimos e fizemos sem custo para a igreja, com imenso trabalho desenvolvido por nossos sócios,  aconteceu porque foi utilizado, por meio de empréstimo,  equipamentos (link e outros acessórios), da Rádio de Major Sales. Anteriormente, bem antes, tinhamos instalados cabos de transmissão, da Igreja até a sede da emissora, mas com o tempo foram danificados e não tivemos mais condições de adiquirí-los.

 

2. A Paróquia de Senhora Santana de Luís Gomes, não fez contato oficial ou informal com a Direção da Rádio Mandacaru. Tomamos conhecimento que havia interesse da Igreja, porque o diácono e administrador paroquial Vitor Santos entrou em contato, uma única vez, com o WhatsApp do professor Luciano Pinheiro, ex-diretor da emissora e ele prontamente informou ao vice-presidente Jordão Lacerda, que o citado responsável pela igreja estava querendo tratar com a emissora das transmissões das novenas. Não houve mais, depois disso, nenhuma comunicação da parte da Igreja com o ex-diretor e também com nenhum membro da atual Direção, exceto uma fala informal, que ocorreu de forma ocasional entre Jordão Lacerda e Rita Maria da Conceição (Novinha), talvez membro do Conselho Paroquial, quando lhe foi dito das dificuldades para fazer a transmissão, tendo ainda Jordão Lacerda se colocado a disposição para veicular no seu programa semanal, áudios com resumo das atividades e programação da festa, caso fossem enviados por ela ou o diácono.

 

3. A Legislação das Rádios Comunitárias, (Lei 9.612, de 19 de fevereiro de 1988, art. 4⁰, § 1º) infelizmente impedia que Igrejas usassem a emissora, da forma como se fez sempre em Luís Gomes, porque era considerado proselitismo, situação que foi alterada pela decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de 16 de maio de 2018, quando tornou o parágrafo inconstitucional. Por essa situação mais antiga, advertidos que fomos verbalmente no final do ano de 2014, pelo então Presidente Nacional  da Associação Brasileira de Rádios Comunitárias - ABRAÇO, o senhor José Sóter, do risco que corríamos, em virtude principalmente da emissora, a época, está pleiteando a renovação da outorga pela segunda vez, podendo inclusive ser multada e não conseguir a nova outorga, o Grupo Mutirão convocou todas as Igrejas de Luís Gomes, as evangélicas, e tomou a dolorosa decisão de informar, forçados pela Lei da Radiodifusão em vigor, que a Rádio Mandacaru não mais poderia permitir espaço para nenhuma delas. Essa decisão causou ainda mais problemas porque cada uma delas, até aquele momento, ajudava financeiramente para cobrir os custos com a manutenção dos serviços.

 

4. Por outro, mesmo que no momento as igrejas já tivessem voltado a fazer uso do espaço, que anteriormente foi cedido a todas elas, (católica e evangélicas) a emissora não teria condições, nesta ocasião, de fazer a transmissão da Novena porque não possui equipamentos adequados. Como foi dito antes, a última vez que fizemos foi usando os equipamentos da Rádio Comunitária de Major Sales. Importante registrar, ainda, que o pedido partiu de uma paroquiana, a senhora Maria Elce Fernandes, sem a participação formal da Igreja.

 

5. Infelizmente, pela falta de apoio e condições financeiras, a nossa Emissora, que no último 07 de julho comemorou 24 anos de existência, que apenas recebe patrocínio em forma de apoio cultural de poucos comerciantes de Luís Gomes, não recebendo nenhum outro recurso, não consegue firmar parcerias para melhorar a qualidade do seu trabalho e valorizar o serviço que é feito voluntariamente por um grupo de comunicadores e assistentes. A emissora ainda não fechou, encerrou suas atividades, porque parte das despesas são cobertas por um e outro membro da Direção. Não se pode cobrar parceria dos outros, quando o tempo todo, nos últimos quinze anos ou mais, fomos ignorados completamente pela Igreja Católica de Luís Gomes, que diferente de outras instituições religiosas, manifestou  indiferença ao uso da comunicação, através do rádio, para os seus serviços de evangelização.

 

Entendemos que a forma de se expressar do seminarista e diácono Vitor Santos carece de maiores esclarecimentos e, por isso esperamos que sejam feitos, para reparar ou diminuir os danos causados a nossa imagem. Por fim lamentamos e também nos sentimos tristes  pelo fato de nossa Emissora, que sempre serviu ao povo e as instituições, inclusive ao Poder Público de Luís Gomes, por falta de equipamentos, recursos financeiros e humanos, não tenha tido condições, num momento tão necessário, já que os paroquianos e amantes da sua Padroeira não podem se fazer presentes a Igreja, por causa desta maldita pandemia, de fazer chegar a mensagem da Igreja aos católicos de Luís Gomes e do mundo, como sempre fez e por vários anos.

 

Viva a Santana, Viva a nossa bissecular Padroeira!

 

Luís Gomes-RN, 18 de julho de 2020.


Luciene Maria Pinheiro de Almeida, presidenta.


José Jordão Lacerda, vice-presidente.


Rodrigo da Costa Rego, tesoureiro.

 
 
Acompanhe-nos através de suas redes sociais favoritas:
    
 
Nenhuma enquete ativa para exibir!
 
 
 
notícias
contador de visitas para site